Mensagens

 

 

 

 

Um dia, uma pequena abertura apareceu num casulo. Um homem sentou e observou a borboleta por várias horas, conforme ela se esforçava para fazer com que seu corpo passasse através daquele pequeno buraco.

Então pareceu que ela havia parado de fazer qualquer progresso. Parecia que ela tinha ido o mais longe que podia, e não conseguia ir mais.

O homem então decidiu ajudar a borboleta: ele pegou uma tesoura e cortou o restante do casulo. A borboleta então saiu facilmente. Mas seu corpo estava murcho, era pequeno e tinha as asas amassadas. O homem continuou a observá-la, porque ele esperava que, a qualquer momento, as asas dela se abrissem e esticassem para serem capazes de suportar o corpo que iria se afirmar a tempo.

Nada aconteceu! Na verdade, a borboleta passou o resto de sua vida rastejando com um corpo murcho e asas encolhidas. Ela nunca foi capaz de voar. O que o homem, em sua gentileza e vontade de ajudar não compreendia, era que o casulo apertado e o esforço necessário à borboleta para passar através da pequena abertura era o modo pelo qual Deus fazia com que o fluido do corpo da borboleta fosse para as suas asas, de forma que ela estaria pronta para voar uma vez que estivesse livre do casulo.

Algumas vezes, o esforço é justamente o que precisamos em nossa vida. Se Deus nos permitisse passar através de nossas vidas sem quaisquer obstáculos, ele nos deixaria aleijados. Nós não iríamos ser tão fortes como poderíamos ter sido. Nós nunca poderíamos voar.

“Eu pedi forças… e Deus deu-me dificuldades para fazer-me forte.

Eu pedi sabedoria… e Deus deu-me problemas para resolver.

Eu pedi prosperidade… e Deus deu-me cérebro e músculos para trabalhar.

Eu pedi coragem… e Deus deu-me obstáculos para superar.

Eu pedi amor… e Deus deu-me pessoas com problemas para ajudar.

Eu pedi favores… e Deus deu-me oportunidades.

Eu não recebi nada do que pedi… mas eu recebi tudo de que precisava.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aproveite cada momento

Um amigo meu abriu a gaveta da cômoda da sua esposa e pegou um pequeno pacote embrulhado com papel de seda e disse:
- Isto
não é um simples pacote.

Tirou o papel que o envolvia e observou a bonita seda e a caixa.
- Ela comprou isto na primeira vez que fomos a Nova York, há uns 8 ou 9 anos. Nunca o usou. Estava guardando para uma ocasião especial. Bem, creio que esta é a ocasião.

Aproximou-se da cama e colocou a prenda junto com as outras roupas que ia levar para a funerária. A esposa tinha acabado de morrer. Virando-se para mim, disse:
- Não guarde nada para uma ocasião especial. Cada dia que se vive é uma ocasião especial.

Ainda penso que estas palavras já mudaram a minha vida. Sento-me no terraço e admiro a vista sem me preocupar com as pragas. Passo mais tempo com a minha família e menos tempo no trabalho. Compreendi que a vida deve ser uma fonte de experiências a desfrutar, não para sobreviver. Já não guardo nada. Uso os copos de cristal todos os dias. Se me der vontade, ponho uma roupa nova para ir ao supermercado.

Já não guardo meu melhor perfume para ocasiões especiais, uso-o quando tenho vontade. As frases "algum dia..." e "qualquer dia..." estão desaparecendo do meu vocabulário. Se vale a pena ver, escutar ou fazer, quero ver, escutar ou fazer agora. Não sei o que teria feito a esposa do meu amigo se soubesse que não estaria aqui na próxima manhã, coisa que todos nós ignoramos. Creio que teria chamado seus familiares e amigos mais próximos.

Talvez chamasse alguns amigos antigos para desculpar-se e fazer as pazes por possíveis desgostos do passado. Gosto de pensar que teria ido comer comida chinesa, sua favorita. São estas pequenas coisas deixadas por fazer que me fariam desgostoso se eu soubesse que minhas horas estão limitadas.

Desgostoso, porque deixaria de ver amigos com quem iria encontrar cartas... Cartas que pensava escrever "qualquer dia destes". Desgostoso e triste, porque não disse a meus irmãos e aos meus filhos, com suficiente freqüência, que os amo.
Agora, trato de não atrasar, adiar ou guardar nada que traria risos e alegria para nossas vidas. E, a cada manhã, digo a mim mesmo que este pode ser um dia especial.

Cada dia, cada hora, cada minuto, todos são especiais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Bomba D´água

Um homem gostava de aventuras e costumava viajar, para qualquer lugar. Um dia, ficou perdido no deserto, prestes a morrer de sede. Finalmente chegou numa cabana velha, quase caindo aos pedaços. Encontrou uma sombra onde se acomodou, fugindo do sol do deserto. Quando olhou ao redor, viu uma velha bomba d´água, bem enferrujada. Muito cansado, ele se arrastou até a bomba, agarrou a manivela e começou a bombear, bombear sem parar. Nada aconteceu.

Muito desapontado, caiu ficando prostrado no chão.

Foi aí que viu uma velha garrafa ao seu lado, onde estava escrito: “ Meu amigo, você precisa primeiro, preparar a bomba derramando sobre ela toda a água desta garrafa. Depois, por favor, encha a garrafa outra vez para o próximo viajante”. O homem, então, arrancou a rolha da garrafa e constatou que ela estava quase cheia. De repente, a grande dúvida, o dilema: Se bebesse aquela água, poderia sobreviver. Mas, se despejasse a água na velha bomba enferrujada e ela não funcionasse, morreria de sede. O que fazer?

Despejar a água na velha bomba e esperar a água fresca, ou beber a água da velha garrafa e desprezar a mensagem?

Com certa resistência, o homem resolveu despejar toda a água na bomba. Em seguida, agarrou a manivela e começou a bombear, bombear... A bomba então, começou a ranger e chiar sem parar.

De repente, apareceu um fiozinho de água, depois um pequeno fluxo e, finalmente, a água jorrou com abundância.

O homem, aliviado, matou a sede com a água fresca e cristalina e, depois, voltou a encher a garrafa para o próximo viajante.

Encheu a garrafa até o gargalo e, acrescentou ao recado duas palavras muito importantes: “ creia, funciona!"

Moral da história:

Temos muitas escolhas na vida. Mas a melhor escolha será sempre aquela onde todos saem ganhando.

 

 

 

SE UM CÃO FOSSE O SEU PROFESSOR

 

Você aprenderia coisas assim:
Quando alguém que você ama chega em casa,
corra ao seu encontro.
Nunca perca uma oportunidade
de ir passear de carro.
Permita-se experimentar
o ar fresco do vento no seu rosto.
Mostre aos outros que
estão invadindo o seu território.
Tire uma sonequinha no meio do dia
e espreguice antes de levantar.
Corra, pule e brinque todos os dias.
Tente se dar bem com o próximo
e deixe as pessoas te tocarem.
Não morda quando um simples
rosnado resolve a situação.
Em dias quentes, pare e role na grama,
beba bastante líquidos
e deite debaixo da sombra de uma árvore.
Quando você estiver feliz,
dance e balance todo o seu corpo.
Não importa quantas vezes o outro te magoa,
não se sinta culpado...
volte e faça as pazes novamente.
Aproveite o prazer de uma longa caminhada.
Se alimente com gosto e entusiasmo.
Coma só o suficiente.
Seja leal.
Nunca pretenda ser o que você não é.
Se você quer se deitar embaixo da terra,
cave fundo até conseguir.
E o MAIS importante de tudo...
Quando alguém estiver nervoso ou triste,
fique em silêncio, fique por perto
e mostre que você está ali para confortar.

A amizade verdadeira não aceita imitações!!!

E NÓS PRECISAMOS APRENDER ISTO COM UM
ANIMAL QUE, DIZEM, É IRRACIONAL...

 
 
 
 
 
 

 

Paciência com o próximo

 

Certa ocasião no mosteiro, os monges estavam muito nervosos.

Liu-pei o monge estava tão nervoso que quase chegou a se atracar com outro monge, caso não fossem afastados.

-Por que tanta agressividade Liu-pei, indaga o sábio Kwan-kun?

-Ele é meu amigo, mas tem hora que me irrita tanto, que nem sei o que fazer..

O mestre observando aquilo, com muita paciência que lhe era peculiar, diz:

-Querido Liu, deves ter mais paciência, principalmente com aqueles mais próximos de ti..

-Pois estes, é que irão testar o nível de sua paciência..

-Caso fosse um desconhecido, você teria relevado, e nada haveria acontecido..

-Sempre se haverá de ser mais agressivo, com aqueles que estejam mais próximos de você..

Procure conter-se, sempre com aqueles que lhe são mais caros, pois assim você estará 

exercitando sua paciência, em toda sua plenitude.

 
Fonte: Gotas de Paz

 

 

 

Tudo vai passar

Tudo vai passar. Eles vão crescer e dispensar nosso colo. Vai chegar a fase em que os amigos serão mais importantes que os pais. Que nossas demonstrações de afeto serão consideradas um grande mico. Que em vez de torcemos para que eles durmam, torceremos pra que cheguem logo em casa. Que não se interessarão pelos velhos brinquedos. Que o alvoroço na hora do almoço, dará lugar a calmaria. Que os programas em família serão menos atrativos que o churrasco com a turma. Que dirão coisas tão maduras que nosso coração irá se apertar. Que começaremos a rezar com muito mais frequência. Que morreremos de saudade de nossos bebês crescidos. Por isso... Viva o agora. Releve as birras. Conte até 10. Faça cosquinhas. Conte histórias. Dê abraços de urso. Deite ao lado deles na cama. Abrace-os quando tiverem medo. Beije os machucados. Solte pipa. Brinque de boneca. Faça gols. Comemorem. Divirtam-se. Acorde cedo aos domingos pra aproveitar mais o dia. Rezem juntos. Estimule-os a cultivar amizades. Faça bolos. Carregue-os no colo. Faça com que saibam o quanto são amados. Passem o máximo de tempo juntos... ...assim quando eles decidirem partir para seus próprios voos, você ainda terá tudo isso guardado no coração!

 

 

 

 

 

O milho gigante

 

Ano após ano, um fazendeiro bem sucedido ganhava o troféu “Milho Gigante”, numa feira de agricultura de seu município.
Ele chegava na feira com uma amostra do milho e saía vencedor com uma faixa azul atravessada em seu peito.
O milho que aquele fazendeiro produzia era melhor a cada ano.
Mais um ano, mais um troféu.
O fazendeiro ganhou novamente a faixa e, ao subir no palanque para recebê-la, um repórter quis saber como ele costumava cultivar o seu qualificado e valioso produto.

O fazendeiro, então, respondeu:
- Eu compartilho a semente do milho gigante com os meus vizinhos.
O repórter continuou sem entender e perguntou mais:
- Mas como o senhor pode compartilhar a sua melhor semente com seus vizinhos, sabendo que eles vão competir com o senhor aqui na feira, a cada ano?

O fazendeiro ficou em silêncio por alguns minutos e, então, respondeu:
- Você não sabe? O vento carrega o pó do milho maduro de um campo para o outro. Se meus vizinhos cultivarem um milho inferior, a polinização vai piorar continuamente a qualidade da minha plantação. Se eu quiser cultivar um milho bom, eu tenho que ajudar os meus vizinhos a também cultivarem um milho bom.

LIÇÃO DE VIDA:

Na prática da nossa vida também é assim.
Aqueles que escolhem estar em paz devem fazer com que seus vizinhos estejam
em paz.
Aqueles
que querem viver bem têm que ajudar os outros para que também vivam bem.
E, aqueles que querem ser felizes, têm que ajudar os outros a encontrar a felicidade, pois o bem-estar de cada um está ligado ao bem-estar de todos.

 

 

Mesmo Assim

 

Vivemos um momento na face da Terra que, por vezes, parece que todos os valores morais estão em baixa.

E você, que está buscando construir suas mais nobres virtudes, em muitos momentos se sente enfraquecido pelo próprio mundo à sua volta.

Quando age com honestidade, comentam que você é tolo, que está remando contra a maré, em vez de fazer o que todo mundo faz. Mas se você quer ser grande perante sua consciência, seja honesto mesmo assim.

Se procura balizar seus atos na justiça, ouve que essa atitude é a de um alienado, vivendo num mundo em que vence sempre o mais forte. No entanto, seja justo mesmo assim.

Se está construindo um lar apoiado nas colunas sólidas da fidelidade, é comum ouvir gargalhadas insanas ou comentários maldosos a respeito do seu comportamento. Seja fiel mesmo assim.

Quando seu coração se compadece, diante dos infelizes de toda sorte, não falta a zombaria daqueles que pensam que cada um deve pensar em si próprio, ignorando os sofrimentos dos irmãos de caminhada. Tenha compaixão mesmo assim.

Se você dedica algumas horas do seu dia, voluntariamente, em favor de alguém, rico ou pobre, que precisa da sua atenção e do seu carinho, percebe as investidas da maldade daqueles que pensam que nos seus atos há uma segunda intenção. Seja fraterno e solidário mesmo assim.

Quando você age com sinceridade, com lealdade, é comum ser taxado de insensato, fugindo do comum em que muitos usam de subterfúgios mesquinhos para conseguir o que desejam. Seja sincero e leal mesmo assim.

Se, diante das circunstâncias do dia-a-dia, você revela sua fé em Deus e em Suas soberanas Leis, e é chamado de piegas ou crédulo, mantenha sua fé mesmo assim.

Se em face de tantos desatinos no campo da sensualidade e na falta de decoro que assola grande parte dos seres, você deseja manter-se íntegro e recatado e é chamado de louco mantenha-se íntegro e recatado mesmo assim.

Quando aqueles que se julgam acima do bem e do mal tentam apagar a chama da esperança que você acalenta no íntimo, afirmando que a esperança é a ilusão da mediocridade, mantenha a esperança mesmo assim.

E, por fim, mesmo que alguém tente roubar a sua coragem de continuar lutando e acreditando em dias melhores, mantenha sua coragem e continue acreditando mesmo assim.

Ao findar sua jornada terrestre, e só então, você poderá contemplar a ficha de avaliação do seu desempenho. Somente você será responsabilizado por seus atos. E tenha a certeza de que todos aqueles que tentaram desviá-lo do caminho reto não estarão lá para lhe dar apoio...

Madre Teresa de Calcutá, dentre tantos conselhos preciosos que legou à humanidade, deixou um conselho especial para aqueles que desejam construir na intimidade as mais nobres virtudes, dizendo:

"Muitas pessoas são irracionais, ilógicas e egocêntricas. Ame-as, mesmo assim."

"Se você tem sucesso em suas boas realizações, ganhará falsos amigos e verdadeiros inimigos. Tenha sucesso, mesmo assim."

"O bem que você faz será esquecido amanhã. Faça o bem, mesmo assim."

"A honestidade e a franqueza o tornam vulnerável. Seja honesto, mesmo assim."

"Aquilo que você levou anos para construir, pode ser destruído de um dia para o outro. Construa, mesmo assim."

"Os pobres têm verdadeiramente necessidade de ajuda, mas alguns deles podem atacá-lo se você os ajudar. Ajude-os, mesmo assim."

"Se você der ao mundo e aos outros o melhor de si mesmo, você corre o risco de se machucar. Dê o que você tem de melhor, mesmo assim."

 

 

 

EGOÍSMO

 

Conta-se que, certa vez, um adestrado catador de caranguejos executava sua tarefa num mangue, quando alguns turistas pararam para observar o seu trabalho.
 
Era um esforço grande que realizava o homem, todo enlameado. O que perceberam os observadores é que o catador tinha dois baldes. Um com tampa e outro sem tampa.
 
A cada caranguejo que pegava em suas mãos, examinava e concluía: este é bom, e colocava no balde com tampa. Ou, este é ruim, e colocava no balde sem tampa.
 
Depois de um determinado período, um dos turistas não aguentou a curiosidade e perguntou ao catador de caranguejos por que ele realizava aquela divisão em baldes diferentes, algo que absolutamente ele não conseguia entender.
 
O trabalhador não se fez de rogado e foi explicando: É simples, muito simples. Coloco no balde com tampa os caranguejos bons, para eles não fugirem, pois eles têm condições de retornar ao seu local de origem, seu próprio mundo.
 
Mas os caranguejos ruins não precisam de tampa. São uns egoístas. Quando um deles tenta fugir, sair do balde, os outros se agarram nele e o puxam para baixo. Por isso, com eles não preciso me preocupar.
 
* * *
 
Por vezes, em nossas ações, nos comportamos de forma semelhante aos pequenos animais da história. É quando nos deixamos dominar pelo egoísmo, essa chaga da humanidade, que deve desaparecer da Terra, pois que compromete o progresso.
 
O egoísmo é filho do orgulho e é causador de muitos males. É a negação da caridade e somente tem contribuído para tornar os homens infelizes.
 
Graças ao egoísmo, o homem tem vivido muito mais para sua própria satisfação do que para o interesse dos demais.
 
Nas relações conjugais, mais de uma vez surgem questiúnculas porque cada um deseja que o outro ceda, renuncie em seu favor.
 
Por egoísmo, a esposa não permite ao marido a continuidade de estudos avançados que lhe exigiriam algumas horas a mais, fora do lar, por determinado período.
 
Por egoísmo, o marido cria obstáculos a vôos mais altos da esposa, pois a deseja para si em todos os momentos.
 
Em nome do egoísmo, irmãos entram em disputas judiciais pela posse de bens perecíveis, destruindo-se mutuamente e infelicitando os pais desencarnados.
 
Por egoísmo, obras de arte permanecem ocultas a muitos olhos, segregadas em salas fechadas e exclusivas.
 
Por egoísmo, nos fechamos, impedindo-nos de progredir. Por causa dele, erguemos altos muros ao nosso redor.
 
Cerramos as portas do coração e as janelas da alma, não desejando que outros desfrutem da beleza dos nossos jardins ou das riquezas de nossa intimidade.
 
* * *
 
Quando os ventos do egoísmo soprarem débeis ou fortes nas veredas das nossas vidas preservemo-nos da sua ação destruidora, recordando que efêmera é a passagem pela Terra.
 
Que os únicos bens que realmente nos beneficiarão são os do Espírito, frutos da ação generosa, da divisão e distribuição, do que temos à farta: bens materiais, inteligência, tempo, amor.

 

 

 

 

Plantando e colhendo

Muito se ouve "quem planta vento colhe tempestade", pois bem, quando somos levados aos ventos da vida cabe a nós a força, a coragem e o discernimento para não chegarmos até as tempestades, pois bem sabemos que TUDO o que promovermos contra o outro inevitavelmente os mais atingidos seremos nós.

Não precisamos falar se apenas pensarmos o mal já estaremos promovendo feridas em nós mesmos. Portanto fazer o bem é o caminho e neste caminho pode sim haver tempestades, mas seremos fortalecidos pela força do Grande Arquiteto do Universo para passarmos por elas não promovendo em nós grandes desastres, sejamos simples em nossas ações e cautelosos em nossos comentários diante de alguma dificuldade.

Não vamos plantar os ventos que muitas vezes transformam-se em furações, dia a dia vamos plantando o sorriso por onde passarmos, a alegria onde houver a tristeza, a paciência onde houver a intolerância e a calma onde houver o desequilíbrio.

Estamos todos em condições de fazer plantações magníficas onde colheremos ótimos frutos, só basta que cada um de nós faça a nossa parte para o bem.

 

 

O inestimável valor da família

 

 

A cantora Celine Dion, a 14ª filha de uma família canadense, após o grande sucesso com "Titanic", tomou algumas decisões.

A mais importante: ser mãe. Casada desde 1994 com seu empresário, decidiu que era hora de ficar mais perto de casa. Há três anos seu marido recebeu um diagnóstico de câncer. Ele ainda está em recuperação e ela optou igualmente, por se dedicar a ele.

Foram dois anos de folga dos palcos, dos shows, da vida artística. Tornou-se mãe e, para não ficar distante do filho, optou por negociar um contrato que a mantivesse perto do lar.

De mudança para Las Vegas, onde está construindo uma casa, ela se permitirá sair somente para os shows noturnos.

Diz ela: "Meu filho é a prioridade. Todos os anos são importantes, mas os primeiros na vida da criança são fundamentais.

Não me importa que ele seja lixeiro, bombeiro, guitarrista, advogado, dentista, pai. Só quero que seja uma boa pessoa. Que seja generoso, responsável e tenha a mente aberta.

Às vezes, a pessoa não é ninguém na vida. Não tem dinheiro, nem sucesso, nem beleza, mas tem boas intenções e um bom coração. Deveríamos prestar mais atenção às pessoas assim."

De onde é que lhe vêm esses valores? Celine diz que tem certeza de que isso vem da sua criação numa família sem dinheiro. Embora seus pais só tivessem o bastante para colocar comida na mesa, a porta estava sempre aberta para quem batesse.

Os 14 filhos foram todos educados na base do amor. "Eles me deram segurança," diz a cantora. "O que quer que aconteça, quando temos essa base de amor, essa certeza de poder contar com pais e irmãos, sabemos que sempre existe alguém para nos apoiar.

Com uma família grande, sei que vou ter sempre muita gente por perto. Minha maior riqueza é a família, as pessoas que me cercam, o amor e o apoio que me dão."

"A voz" continua ela "é só algo mais." Se ela não tivesse voz para cantar e fazer sucesso, seria feliz sendo mãe ou trabalhando numa loja. Sua verdadeira felicidade, confessa, são suas raízes e seus valores.

E, falando a respeito da família, conclui: "Se Deus quiser, ficaremos juntos o maior tempo possível. Somos afortunados por viver cada dia.

Devemos agradecer e dar valor ao que temos. Quando a morte nos vier separar, acharemos força para enfrentá-la. Assim é a vida. Ela não nos foi dada, mas emprestada."

 

Sabemos que os primeiros anos da infância são de grande importância, pois se constituem na base para a nova vida que iniciam.

Por isso, a família é tão importante. Nada substituirá, no Mundo, o carinho, os cuidados e os valores que os pais transmitem aos seus filhos.

 

Se consegues

 

                                  

Se consegues manter a calma

quando à tua volta todos a perdem

e te culpam por isso.

Se consegues ter confiança em ti

quando todos duvidam de ti

e aceitas as suas dúvidas

Se consegues esperar sem te cansares por esperar

ou caluniado não responderes com calúnias

ou odiado não dares espaço ao ódio

sem porém te fazeres demasiado bom

ou falares cheio de conhecimentos

Se consegues sonhar

sem fazeres dos sonhos teus mestres

Se consegues pensar

sem fazeres dos pensamentos teus objetivos

Se consegues encontrar-te com o Triunfo e a Derrota

e tratares esses dois impostores do mesmo modo

Se consegues suportar

a escuta das verdades que dizes

distorcidas pelos que te querem ver

cair em armadilhas

ou encarar tudo aquilo pelo qual lutaste na vida

ficar destruído

e reconstruíres tudo de novo

com instrumentos gastos pelo tempo

Se consegues num único passo

arriscar tudo o que conquistaste

num lançamento de cara ou coroa,

perderes e recomeçares de novo

sem nunca suspirares palavras da tua perda.

Se consegues constringir o teu coração,

nervos e força

para te servirem na tua vez

já depois de não existirem,

e aguentares

quando já nada tens em ti

a não ser a vontade que te diz:

"Aguenta-te!"

Se consegues falar para multidões

e permaneceres com as tuas virtudes

ou andares entre reis e pobres

e agires naturalmente

Se nem inimigos

ou amigos queridos

te conseguirem ofender

Se todas as pessoas contam contigo

mas nenhuma demasiado

Se consegues preencher cada minuto

dando valor

a todos os segundos que passam

Tua é a Terra

e tudo o que nela existe

e mais ainda,

então, meu filho,  serás um Homem!

 

Rudyard Kipling

 

Viva como as flores



 
- Mestre,como faço para não me aborrecer? Algumas pessoas falam demais, outras são ignorantes. Algumas são indiferentes. Sinto ódio das que são mentirosas. Sofro com as que caluniam.
 
- Pois viva como as flores! - Advertiu o mestre.
 
- Como é viver como as flores? - perguntou o discípulo.
 
- Repare nestas flores. - continuou o mestre, apontando lírios que cresciam no jardim - Elas nascem no esterco, entretanto, são puras e perfumadas. Extraem do adubo malcheiroso tudo que lhes é útil e saudável, mas não permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas.
 
É justo angustiar-se com as próprias culpas, mas não é sábio permitir que os vícios dos outros o importunem. Os defeitos deles são deles e não seus. Se não são seus, não há razão para aborrecimento.
Exercite, pois, a virtude de rejeitar todo mal que vem de fora.
Isso é viver como as flores.



 

 

Sentimento inferior

 

 

Você tem inveja do seu colega de trabalho? Você é daqueles que costuma vasculhar as folhas de pagamento dos colegas, na ânsia de descobrir injustiças cometidas pelo seu patrão?

Você sente inveja quando um colega é promovido? Ou quando recebe um pequeno aumento salarial? Acredita que você seja um injustiçado, que seu esforço não está sendo visto?

Então conheça a história de Álvaro, um desses funcionários insatisfeitos com seu patrão.

Ele trabalhava em uma empresa há 20 anos. Funcionário sério, dedicado, cumpridor das suas obrigações.

Um belo dia, ele foi ao dono da empresa para fazer uma reclamação. Disse que trabalhava ali há 20 anos com toda dedicação, mas se sentia injustiçado.

Juca, que havia começado há apenas três anos, estava ganhando muito mais do que ele.

O patrão fingiu não ouvir e lhe pediu que fosse até a barraca de frutas da esquina. Ele estava pensando em oferecer frutas como sobremesa ao pessoal, após o almoço daquele dia, e queria que ele verificasse se na barraca havia abacaxi.

Álvaro não entendeu direito, mas obedeceu. Voltando, muito rápido, informou que o moço da barraca tinha abacaxi.

Quando o dono da empresa lhe perguntou o preço ele disse que não havia perguntado. Como também não sabia responder se o rapaz tinha quantidade suficiente para atender a todos os funcionários da empresa.

Muito menos se ele tinha outra fruta para substituir o abacaxi, nesse caso.

O patrão pediu a Álvaro que se sentasse em sua sala e chamou Juca. Deu a ele a mesma missão que dera para Álvaro:

Estou querendo dar frutas como sobremesa ao nosso pessoal hoje. Aqui na esquina tem uma barraca. Vá até lá e verifique se eles têm abacaxi.

Oito minutos depois, Juca voltou com a seguinte resposta:

Eles têm abacaxi e em quantidade suficiente para todo o nosso pessoal. Se o senhor preferir, tem também laranja, banana, melão e mamão. O abacaxi está R$ 1,50 cada, a banana e o mamão a R$ 2,00 o quilo, o melão R$ 1,80 a unidade e a laranja R$ 20,00 o cento, já descascada.

Como falei que a compra seria em grande quantidade, ele dará um desconto de 15%. Deixei reservado. Conforme o senhor decidir, volto lá e confirmo.

Agradecendo pelas informações, o patrão dispensou Juca. Voltou-se para Álvaro e perguntou:

O que é mesmo que você estava querendo falar comigo, antes?

Álvaro se levantou e se encaminhando para a porta, falou:

Nada sério, patrão. Esqueça. Com sua licença.

* * *

Muitas vezes invejamos as posições alheias. Sem nos apercebermos que as pessoas estão onde estão e têm o que têm porque fizeram esforços para isso.

Invejamos os que têm muito dinheiro, esquecidos de que trabalharam para conseguir. Se foi herança, precisam dar muito duro para manter a mesma condição.

Invejamos os que se sobressaem nas artes, no esporte, na profissão. Esquecemos das horas intermináveis de ensaios para dominar a arte da dramatização, da música, da impostação de voz.

Não nos recordamos dos treinamentos exaustivos de bailarinos, jogadores, nem das horas de lazer que foram usadas para estudos cansativos pelos que ocupam altos cargos nas empresas.

O melhor caminho não é a inveja. É a tomada de decisão por estabelecer objetivos de melhoria e persegui-los, até alcançá-los, se esforçando sem cessar.

 

 

 

 

 

Nota de falecimento

 

 

Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida...

Um dia, quando os funcionários chegaram para trabalhar, encontraram na portaria um cartaz enorme, no qual estava escrito:

"Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida na Empresa. Você está convidado para o velório na quadra de esportes".

No início, todos se entristeceram com a morte de alguém, mas depois de algum tempo, ficaram curiosos para saber quem estava atrapalhando sua vida e bloqueando seu crescimento na empresa. A agitação na quadra de esportes era tão grande, que foi preciso chamar os seguranças para organizar a fila do velório. Conforme as pessoas iam se aproximando do caixão, a excitação aumentava:

- Quem será que estava atrapalhando o meu progresso?

- Ainda bem que esse infeliz morreu!

Um a um, os funcionários, agitados, se aproximavam do caixão, olhavam pelo visor do caixão a fim de reconhecer o defunto, engoliam em seco e saiam de cabeça abaixada, sem nada falar uns com os outros. Ficavam no mais absoluto silêncio, como se tivessem sido atingidos no fundo da alma e dirigiam-se para suas salas. Todos, muito curiosos mantinham-se na fila até chegar a sua vez de verificar quem estava no caixão e que tinha atrapalhado tanto a cada um deles.

A pergunta ecoava na mente de todos: "Quem está nesse caixão"?

No visor do caixão havia um espelho e cada um via a si mesmo... Só existe uma pessoa capaz de limitar seu crescimento: VOCÊ MESMO! Você é a única pessoa que pode fazer a revolução de sua vida. Você é a única pessoa que pode prejudicar a sua vida. Você é a única pessoa que pode ajudar a si mesmo. "SUA VIDA NÃO MUDA QUANDO SEU CHEFE MUDA, QUANDO SUA EMPRESA MUDA, QUANDO SEUS PAIS MUDAM, QUANDO SEU (SUA) NAMORADO(A) MUDA. SUA VIDA MUDA... QUANDO VOCÊ MUDA! VOCÊ É O ÚNICO RESPONSÁVEL POR ELA."

O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos e seus atos. A maneira como você encara a vida é que faz toda diferença. A vida muda, quando "você muda"

 

 

A importância do abraço

 

Um simples abraço pode fazer diferença na vida de um ser humano. O toque humano é muito importante. Percebemos que em algumas igrejas ou sociedades as pessoas têm o hábito de se abraçarem, mas às vezes, não há uma plena consciência disto. Fica uma coisa muito mecânica. Abraçar significa dar vazão aos sentimentos de compaixão, amor, alegria, tristeza, afeição.

Também está relacionado à cura, apoio pessoal. Li a história verídica de uma moça chinesa que durante toda a sua vida nunca pode sentir o toque de um ser humano, nem dos seus pais nem de ninguém Quando esteve internada num hospital com uma série de traumas, ela sentiu debaixo do lençol algo esbarrando na sua perna, olhou e notou que era uma mosca que raspava suas patinhas em sua perna.

Esta foi a primeira vez que uma criatura a tocou e ela ficou tão emocionada que guardou a mosca numa caixinha e fez dela sua mascote. Um dia ela piorou, ficou inconsciente e alguém acabou matando a sua mascotinha e quando ela descobriu, chorou durante dias (do livro “As Boas Mulheres da China”).

Existem tantos problemas gravíssimos no mundo que muitas vezes egocentricamente não percebemos nada. Abrace sempre alguém diariamente.

Seus filhos, seus pais, ou seus amigos, conhecidos, vizinhos, colegas. Tem sempre alguém necessitando um abraço. Um abraço irradia energia, calor e amor. Um abraço transmite um sentimento que muitas palavras não conseguem expressar. Não perca a oportunidade de demonstrar seu afeto, amizade, gratidão.

A ciência diz que o toque é muito importante. Os profissionais da enfermagem e fisioterapia que o digam. Também é ferramenta poderosa para a cura (….e porão as mãos sobre os enfermos e os curarão) Muitas experiências mostraram que o toque humano pode desencadear alterações fisiológicas que podem ser medidas naquele que toca e em quem é tocado.

Entre outras coisas alivia a dor, pode estimular a vontade de viver dos pacientes, tem um efeito extraordinário em bebês que nasceram prematuros e também no desenvolvimento da linguagem e inteligência das crianças. Então vamos lá, após ler este texto, abrace umas 6 pessoas pelo menos.

 

Outros benefícios

 

O simples ato de abraçar diminui a pressão sanguínea, o batimento cardíaco e o nível de hormônios ligados ao estresse. Por isso, abraço significa saúde. Segundo estudos da Universidade da Carolina do Norte (EUA), o contato físico pode aumentar a longevidade. Sugere ainda que uma relação forte e duradoura possa proteger contra futuras doenças cardiovasculares e fazer bem para a saúde geral. Saiba o quanto um abraço é importante…

Precisamos de 4 abraços por dia para sobreviver…

Precisamos de 8 abraços por dia para nos manter…

Precisamos de 12 abraços por dia para crescer…

Abraçar é saudável. Ajuda o sistema imunológico, cura a depressão, reduz o stress e induz o sono. É revigorante, rejuvenescedor e não tem efeitos secundários desagradáveis. Abraçar é um remédio miraculoso. Abraçar é natural. É orgânico, naturalmente doce, sem ingredientes artificiais, não é poluidor, é amigo do ambiente e 100% motivador. Abraçar é o presente ideal. Ótimo para qualquer ocasião, divertido de dar e receber mostra atenção, vem em invólucro próprio e é totalmente “devolvível”. Abraçar é praticamente perfeito. Não tem pilhas que se gastem, é à prova de inflação, não engorda, não tem pagamentos mensais, é à prova de roubo e não está sujeito a impostos. Abraçar é um recurso subutilizado com poderes mágicos. Quando abrimos os nossos braços e os nossos corações, incentivamos os outros a fazerem o mesmo. Pense nas pessoas da sua vida. Há algumas palavras que queira dizer? Há alguns abraços que queira dar. Está à espera, na esperança de que alguém peça primeiro? Por favor, não espere! Tome a iniciativa (Charles Faraone).

Geralmente hesitamos tanto em abraçar quanto em deixar que nos abracem. O abraço é uma afirmação muito humana de ser querido e ter valor. É bom. Não custa nada e exige pouco esforço.

É saudável para quem dá e quem recebe. Pense nisso! Você tem abraçado ultimamente sua mulher, seu marido, seu pai, sua mãe, seu filho?

Você costuma abraçar os seus afetos somente em datas especiais?

Quando você encontra um amigo, costuma cumprimentá-lo simplesmente com um aperto de mão e um beijo formal?

A emoção do abraço tem uma qualidade especial. Experimente abraçar mais. Vivemos em uma sociedade onde a grande queixa é de carência afetiva. Que tal experimentar a terapia do abraço?

 

 

 

 

Torradas Queimadas

 

 

 

 

 

 

Quando eu ainda era um menino, ocasionalmente, minha mãe gostava de fazer um lanche, tipo café da manhã, na hora do jantar. E eu me lembro especialmente de uma noite, quando ela fez um lanche desses, depois de um dia de trabalho, muito duro. Naquela noite, minha mãe pôs um prato de ovos, linguiça e torradas bastante queimadas, defronte ao meu pai. Eu me lembro de ter esperado um pouco, para ver se alguém notava o fato. Tudo o que meu pai fez, foi pegar a sua torrada, sorrir para minha mãe e me perguntar como tinha sido o meu dia, na escola. Eu não me lembro do que respondi, mas me lembro de ter olhado para ele lambuzando a torrada com manteiga e geléia e engolindo cada bocado.

Quando eu deixei a mesa naquela noite, ouvi minha mãe se desculpando por haver queimado a torrada. E eu nunca esquecerei o que ele disse:  “Adorei a torrada queimada…”

Mais tarde, naquela noite, quando fui dar um beijo de boa noite em meu pai, eu lhe perguntei se ele tinha realmente gostado da torrada queimada. Ele me envolveu em seus braços e me disse:

“Companheiro, sua mãe teve um dia de trabalho muito pesado e estava realmente cansada… Além disso, uma torrada queimada não faz mal a ninguém. A vida é cheia de imperfeições e as pessoas não são perfeitas. E eu também não sou o melhor marido, empregado, ou cozinheiro, talvez nem o melhor pai, mesmo que tente todos os dias!

O que tenho aprendido através dos anos é que saber aceitar as falhas alheias, escolhendo relevar as diferenças entre uns e outros, é uma das chaves mais importantes para criar relacionamentos saudáveis e duradouros. Desde que eu e sua mãe nos unimos, aprendemos, os dois, a suprir um as falhas do outro. Eu sei cozinhar muito pouco, mas aprendi a deixar uma panela de alumínio brilhando. Ela não sabe usar a furadeira, mas após minhas reformas, ela faz tudo ficar cheiroso, de tão limpo. Eu não sei fazer uma lasanha como ela, mas ela não sabe assar uma carne como eu. Eu nunca soube fazer você dormir, mas comigo você tomava banho rápido, sem reclamar.

A soma de nós dois monta o mundo que você recebeu e que te apoia, eu e ela nos completamos. Nossa família deve aproveitar este nosso universo enquanto temos os dois presentes.

Não que mais tarde, o dia que um partir, este Mundo vá desmoronar, não vai. Novamente teremos que aprender e nos adaptar para fazer o melhor.”

De fato, poderíamos estender esta lição para qualquer tipo de relacionamento: entre marido e mulher, pais e filhos, irmãos, colegas e com amigos.  Então filho, se esforce para ser sempre tolerante, principalmente com quem dedica o precioso tempo da vida, à você e ao próximo.

As pessoas sempre se esquecerão do que você lhes fez, ou do que lhes disse.

Mas nunca esquecerão o modo pelo qual você as fez se sentir.

 

 

 

O Avô

 

 

Um frágil e velho homem foi viver com seu filho, nora, e o seu neto mais velho de quatro anos. As mãos do velho homem tremiam, e a vista era embaralhada, e o seu passo era hesitante.

A família comia junta à mesa, mas as mãos trêmulas do avô ancião e a visão falhando, tornou difícil o ato de comer.

Ervilhas rolaram da colher dele sobre o chão. Quando ele pegou seu copo, o leite derramou na toalha da mesa. A bagunça irritou fortemente seu filho e nora: “Nós temos que fazer algo sobre o Vovô” disse o filho. “Já tivemos bastante do seu leite derramado, ouvindo-o comer ruidosamente, e muito de sua comida no chão.”

Assim o marido e esposa prepararam uma mesa pequena no canto da sala.

Lá Vovô comia sozinho enquanto que o resto da família desfrutava do jantar.

Desde que o Avô tinha quebrado um ou dois pratos, a comida dele foi servida em uma tigela de madeira. Quando a família olhava de relance na direção do Vovô, às vezes percebiam nele uma lágrima em seu olho por estar só. Ainda assim, as únicas palavras que o casal tinha para ele eram advertências acentuadas quando ele derrubava um garfo ou derramava comida. O neto mais velho de quatro anos assistia tudo em silêncio.

Uma noite antes da ceia, o pai notou que seu filho estava brincando no chão com sucatas de madeira. Ele perguntou docemente para a criança, “O que você está fazendo?” Da mesma maneira dócil, o menino respondeu: “Oh, eu estou fabricando uma pequena tigela para você e a mamãe comerem sua comida quando eu crescer.” O neto mais velho sorriu e voltou a trabalhar. As palavras do menino golpearam os pais que ficaram mudos. Então lágrimas começaram a fluir em seus rostos. Entretanto nenhuma palavra foi falada, ambos souberam o que deveria ser feito.

Naquela noite o marido pegou a mão do Vovô e com suavidade o conduziu atrás da mesa familiar. Para o resto dos seus dias de vida ele comeu sempre com a família. E por alguma razão, nem marido nem esposa pareciam se preocupar mais quando um garfo era derrubado, ou leite derramado, ou se a toalha da mesa tinha sujado.

As crianças são notavelmente perceptivas. Os olhos delas sempre observam, suas orelhas sempre escutam, e suas mentes sempre processam as mensagens que elas absorvem. Se elas nos vêem pacientemente providenciar uma atmosfera feliz em nossa casa, para os nossos familiares, eles imitarão aquela atitude para o resto de suas vidas. O pai sábio percebe isso diariamente, que o alicerce está sendo construído para o futuro da criança. Sejamos sábios construtores de bons exemplos de comportamento de vida em nossas funções.

 

 

 

 

O que é Deus?

 

 

 

 

Verdes campos, - silêncio profundo o canto de um pássaro pensamentos vagos uma estrela entre tantas.

Pensei em Deus, na sua essência, no seu esplendor, na voz do riacho, o ruído das aguas caindo nas pedras, o Ipê solitário, flores ao léu uma vontade de gritar...

Não devo.... O silêncio é profundo,- Uma voz  silente, pensamentos divagam e uma pergunta da alma: Quem é Deus?

Parei ali, pisando na grama, de repente um colibri e uma flor ao meu lado, um canto alado onde só eu sentia em meio à floresta num imenso espaço, minha mente se abriu em lúdicas canções. Não era um sonho, apenas um êxtase ali no regaço  onde um astro brilhava naquela manhã.

Olhei mansamente por todos os cantos e um lindo encanto cruzava o céu, asas abertas, os pés esticados a cor delirante qual lindo brilhante daqueles momentos.

Fechei os olhos,- o som e as cores em minha alma absorta sentia no peito uma voz ao meu lado. Agucei os ouvidos e nada ouvia. Lembrei-me de  João na ilha de Pátmos olhando no alto queria ver Deus...  uma brisa suave envolve meu rosto e num lance singelo.

Assim como João... Deus ali estava...  No voo do pássaro, na flor se abrindo, na voz do riacho, no cintilar das estrelas e no nosso ser... 

 

Fonte: Gotas de Paz

 

 

 

 

Pais desorientados

 

Muitos pais da atualidade buscam, desesperadamente, orientação para educar bem seus filhos.

Seja pela enxurrada de informações desencontradas ou pela culpa que os especialistas jogam sobre seus ombros, muitos pais estão à beira do desespero.

Sentem-se impotentes na condução desses espíritos que Deus lhes confiou, e acabam perdendo a referência do que é bom e do que é prejudicial aos seus educandos.

Há pais que fazem de tudo para agradar os filhos. Há filhos que são verdadeiros tiranos de seus pais.

O que está acontecendo, afinal?

Importante refletir um pouco sobre esse assunto com lucidez e com disposição de buscar o acerto nessa nobre tarefa.

Há pais que têm medo dos filhos, não têm coragem de lhes perguntar aonde vão, com quem vão e a que horas voltam.

Não tocam no assunto "drogas" porque se sentem intimidados pelos olhares ameaçadores dos filhos.

Não exigem que os filhos lhes dêem satisfação de nada, não lhes mostram o caminho do respeito ao ser humano, nem lhes falam de religiosidade.

Muitos pais invertem seu papel de educadores e passam a obedecer os filhos, e esses se tornam os verdadeiros soberanos da casa.

Se o filho grita porque quer alguma coisa e ganha, estabelece-se o império da tirania.

Ele percebe que consegue o que quer com gritos ou com outro tipo de violência, e passa a usar esse artifício.

E essa situação se inicia, muitas vezes, na primeira infância, quando os pais não se dão conta de que é preciso corrigir o filho desde cedo.

À medida que a criança vai crescendo, os pais vão lhe dando tudo o que ela pede e até o que ela não pede e nem precisa.

Se a criança pede cinco reais, os pais dão logo dez, porque pode faltar.

E o filho se sente o único beneficiário de tudo o que os pais têm, e não se interessa em saber se eles têm, ou se estão passando necessidade para atender seus caprichos.

Quando o filho vai para universidade, os pais se esforçam para lhe dar o melhor carro.

Um carro que talvez nem eles mesmos têm ou tiveram.

Alguns passam a andar a pé, de carona ou de ônibus para emprestar o carro ao filho.

E esses filhos dão cada vez menos importância aos esforços dos seus servidores fiéis e passivos.

É evidente que os pais não fazem isso porque não gostam dos filhos ou porque querem criar tiranos domésticos, não.

Os pais geralmente amam seus filhos, mas estão desorientados, equivocados, inseguros.

Têm receio de prejudicar o filho, de fazê-lo se sentir diferente dos outros jovens, que fazem o que bem entendem, a hora que desejam.

Esses pais não se dão conta de que tomar certas posturas diante dos filhos, exigir-lhes que façam o que tem que ser feito, é justamente o de que eles necessitam.

É preciso que os pais tenham segurança e firmeza na educação que estão passando.

É preciso ensinar responsabilidade.

Estabelecer a ponte do diálogo, mas saber ouvir com atenção o que o filho deseja. Incentivar o filho a falar de si mesmo, do que gosta, do que não gosta.

Passar valores sociais, valores morais, valores religiosos, sem pieguice nem afetação.

Ensinar aos filhos o respeito, a fidelidade, a honradez.

Um pai não deve temer o filho, mas amá-lo, a ponto de corrigi-lo com energia quando for necessário.

É isso que Deus faz conosco, é isso que espera que nós façamos com os espíritos que confia à nossa guarda, na condição de filhos.

Pense nisso!

A responsabilidade pela orientação dos filhos, é dos pais.

Cabe aos filhos, e não aos pais, a obediência.

A inversão desse papel é que tem trazido tantos dissabores aos lares da atualidade.

Por essa razão, é importante que os pais assumam a parte que lhes cabe, com afeto e ternura, mas com firmeza e lucidez.

Pensemos nisso!

 

Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita.

 

 

 

Mensagem de vida

 

 

Madre Teresa de Calcutá, que foi prêmio Nobel da paz, entre tantos exemplos deixou também escritos de grande valor. Escreveu ela: “você sabe qual é o dia mais belo? Hoje.”

Tinha razão. Nada se iguala ao dia que se está vivendo. O ontem é passado. Já nos trouxe a experiência e o amanhã ainda não é realidade.

“E a coisa mais fácil? Equivocar-se.”

Com certeza. Quantas vezes, no mesmo dia, cometemos erros? Por pressa, damos informações incorretas. Por descuido, fazemos uma anotação indevida. E assim por diante.

“Qual é o presente mais belo? O perdão.”

Sim, o perdão é sempre extraordinário para quem o recebe e que, normalmente, aguarda ansioso por isso, desejando de alguma forma se redimir da falta praticada. É suficiente que lembremos como ficamos preocupados quando ferimos um amigo e ficamos esperando a chance de nos ver de novo ao lado dele, para, de alguma forma, compensar o que fizemos de errado.

“Quais as pessoas mais necessárias? Os pais.”

São eles que nos dão o corpo, nos alimentam, nos educam. São eles que nos protegem nos primeiros anos, quando somos tão frágeis, incapazes de viver e caminhar por nós mesmos. São eles que nos seguem, anos afora, sempre amigos, atentos, cuidadosos.

“E os maiores professores? As crianças.”

Sem dúvida, as crianças, pela sua forma descontraída de agir, nos dão muitos exemplos da melhor maneira de nos portarmos na vida. As crianças são simples. Expressam com facilidade seu carinho. Lutam pelo que desejam. Não têm vergonha de chorar.

“O melhor remédio? O otimismo.”

Quem leva a vida com otimismo, jamais se entrega ao desalento. Consegue sempre forças renovadas para lutar e vencer.

“A expressão mais eficaz? O sorriso.”

O sorriso conquista simpatias. Quando nos encontramos em lugares estranhos, entre desconhecidos, quando todos parecem um pouco assustados, o sorriso de alguém traz reconforto. E pode ser o início de um diálogo, logo adiante.

“A força mais potente do universo? A fé”.

Não foi por outro motivo que Jesus, falando a respeito da fé, disse que se tivéssemos fé do tamanho de um grão de mostarda, conseguiríamos mover montanhas.

Lembremos que o grão de mostarda é uma das menores sementes. É minúscula.

Finalmente, “A coisa mais bela? O amor.”

O amor coloca cores na paisagem, o amor alimenta e dá forças.

Por amor, uma criatura se entrega a outra criatura e se torna co-criadora com Deus. Por amor, um Espírito Excelso veio à Terra, cantou e viveu o amor, deixando, ao partir, o mais belo poema do amor que a Terra já conheceu:

O Evangelho.

***

Comece o seu dia agradecendo a Deus, pela bênção da vida.

Levante-se com calma.

Se você tem alguma mágoa da véspera, faça como o sol: esqueça a sombra e brilhe outra vez.

Auxilie familiares, colegas e amigos com a sua palavra de entendimento e esperança.

Use o sorriso com abundância e descobrirá como ele lhe trará precioso rendimento de colaboração e felicidade.

Lembre que a fórmula da felicidade recomenda ter para com tudo e para com todos a disposição de cooperar para o bem.

Fontes: Revista Harmonia, dez/99, número 62
Mensagem da juventude (Madre Teresa de Calcutá) 
Livro Sinal verde, caps. 1 e 2

 

 

 

 

A JANELA

 

 

Dois homens seriamente doentes estavam na mesma enfermaria de um grande hospital. O cômodo era bastante pequeno, e nele havia uma janela que dava para o mundo. Um dos homens tinha como parte de seu tratamento, permissão para sentar-se na cama por uma hora durante as tardes. (algo a ver com a drenagem de seus pulmões).
Sua cama ficava perto da janela. O outro, contudo, tinha de passar todo o seu tempo deitado de barriga para cima. Todas as tardes, quando o homem cuja cama ficava perto da janela era colocado em posição sentada, ele passava o tempo todo descrevendo o que via lá fora. A janela aparentemente dava para um parque onde havia um lago. Havia patos e cisnes no lago, e as crianças iam atirar-lhes pão e colocar na água barcos de brinquedos. Jovens namorados caminhavam de mãos dadas entre as árvores, e havia flores, gramados e jogos de bola. E ao fundo, por trás da fileira de árvores, avistava-se o belo contorno dos prédios da cidade.
O homem deitado ouvia o sentado descrever tudo isso, apreciando todos os minutos. Ouviu sobre como uma criança quase caiu no lago, e sobre como as garotas estavam bonitas em seus vestidos de verão.
As descrições do seu amigo eventualmente o fizeram sentir que quase podia ver o que estava acontecendo lá fora…
Então, em uma bela tarde, ocorreu-lhe um pensamento: Por que o homem que ficava perto da janela deveria ter todo o prazer de ver o que estava acontecendo? Por que ele podia ter essa chance? Sentiu-se envergonhado, mas quanto mais tentava não pensar assim, mais queria uma mudança. Faria qualquer coisa! Numa noite, enquanto olhava para o teto, o outro homem subitamente acordou tossindo e sufocado, suas mãos procurando o botão que faria a enfermeira vir correndo. Mas ele o observou sem se mover… mesmo quando o som de respiração parou.
De manhã, a enfermeira encontrou o outro homem morto, e silenciosamente levou embora o seu corpo.
Logo que apareceu apropriado, o homem perguntou se poderia ser colocado na cama perto da janela. Então o colocaram lá, aconchegaram-no sob as cobertas e fizeram com que se sentisse bastante confortável. No minuto em que saíram, ele apoiou-se sobre um cotovelo, com dificuldade e sentindo muita dor, olhou para fora da janela.
E qual foi sua surpresa?
Viu apenas um muro…

Moral da história:

A vida é, sempre foi e será aquilo que nós a tornamos.

 

 

 

Determinação e disciplina

 

Atletas de todos os continentes se encontram para mostrar ao mundo as suas habilidades esportivas, e disputar os primeiros lugares.

É emocionante, para cada vencedor e para cada conterrâneo seu, o momento em que se executa o hino nacional e as medalhas são entregues.

Nós, brasileiros, sofremos e vibramos, torcemos e comemoramos cada lance, com espontânea alegria.

Talvez alguns de nós até sinta uma ponta de inveja das impressionantes habilidades dos campeões.

Isso porque geralmente só acompanhamos a trajetória de cada um, na reta final. Ou seja, nas competições decisivas.

Todavia, vale lembrar que nem todos estaríamos dispostos aos sacrifícios e renúncias desses heróis olímpicos.

Muitos deles, especialmente os vencedores, levam anos treinando, aperfeiçoando técnicas, renunciando ao lazer e ao convívio com seus amores.

O dia-a-dia de um campeão é feito de sacrifícios.

E isso muitos demonstraram em frente às câmeras do mundo inteiro, dando provas de extrema determinação e árdua disciplina.

Era visível o esforço de alguns atletas para superar-se a si mesmos, vencer a dor, o cansaço, a saudade de casa, o assédio da imprensa, os adversários…

Controlar a emoção, para não perder aquela oportunidade única e decisiva, talvez fosse um dos mais difíceis desafios…

E, apesar de tudo isso, muitos chegaram lá… No alto do pódio.

Era o coroamento de uma longa caminhada de sacrifícios, empenho, coragem, e infinitas renúncias.

Há alguns passos do pódio, alguns foram derrotados pelas próprias emoções…

Mas nem por isso deixaram de ser heróis… E merecedores dos louros da vitória.

Afinal, conseguiram chegar lá, mostrar seu talento, encantar os torcedores…

Para nós, restam as lições desses desportistas que lograram êxito, impondo-se uma disciplina que raros conseguem se impor.

E disciplina é fazer o que precisa ser feito, mesmo que contra a própria vontade…

É uma questão de imposição mesmo. É o império da razão sobrepujando desejos e sensações.

Isso prova que basta querer…

Basta acionar a vontade…

A vontade de perseguir um ideal que se julga conveniente.

Vontade, determinação, disciplina: eis o necessário para lograr êxito sobre qualquer intento.

Não há outra forma, nem outra fórmula.

Honra ao mérito!

É isso que nossos atletas brasileiros merecem, com ou sem medalhas. Com ou sem vitórias. Seu grande mérito é ter conseguido competir numa olimpíada.

A maioria deles teve que vencer alguns adversários, dos mais cruéis e poderosos, dentro do seu próprio país.

Venceram o preconceito, a falta de incentivo, a fome, as situações mais adversas… E chegaram lá.

É fácil exigir a vitória de um competidor, quando se é apenas expectador de arquibancada ou de camarote.

Mas poucos torcedores sabem do dia-a-dia desses heróis anônimos.

É comovente a sua trajetória…

Alguns saíram de pequenos casebres, alimentando-se precariamente, trabalhando de sol a sol para ganhar o sustento…

E, quando a jornada de trabalho chegava ao fim, era hora de treinar…, com as forças que restaram.

Essa é a mais meritória de todas as vitórias…

A vitória de alguém que luta e labuta e, apesar de tudo, consegue chegar a um objetivo.

Vontade… determinação e disciplina, eis a receita dos verdadeiros campeões, sejam eles atletas ou não.

E você, o que tem feito para atingir seus objetivos?

Pense nisso, e invista na sua vitória!

 

 

 

 

Use uma estratégia para alcançar a felicidade

É costume pensar que as pessoas felizes ou infelizes já nascem assim.

Mas não é assim, de fato é uma questão de escolha.

As pessoas felizes permitem-se serem felizes, as pessoas infelizes continuam a escolher opções que as aborrecem e prejudicam a sua felicidade.

Por exemplo, a coisa mais importante para que um negócio dê certo é fazer um plano bem feito.

Na vida acontece o mesmo, na nossa vida precisamos definir objetivos e definir umas estratégias para alcançá-los.

No final das contas, são as pequenas coisas e pequenas atitudes que, somando-se, vão contribuindo para a felicidade.

Pense nas coisas que você realmente deseja e na melhor forma de consegui-las.

Descubra as que lhe causam tristeza e procure conscientemente a melhor forma de evitá-las.

As pesquisas mostram que a vidas das pessoas felizes e infelizes são muito parecidas.
A grande diferença é o modo como elas reagem às situações que lhes aparecem na vida.
As pessoas felizes tendem a valorizar tudo o que lhes acontece de positivo e focam-se nessas situações

Lyubomirsky, 1994

E você?

O que é ou vai passar a ser?

Infeliz ou feliz?

Na verdade, independentemente do que lhe acontece na vida, a escolha é sua!

 

 

 

   

 

OS VASOS

Um jardineiro tinha dois grandes vasos, cada um suspenso na extremidade de uma vara que ele carregava nas costas.
Um dos vasos era rachado e o outro era perfeito. Todos os dias ele ia ao rio buscar água, e ao fim da longa caminhada do rio até casa o vaso perfeito chegava sempre cheio de água, enquanto o rachado chegava pela metade.
Durante muito tempo a coisa foi andando assim, com o jardineiro chegando a casa somente com um vaso cheio e o outro pelo meio.
Naturalmente o vaso perfeito tinha muito orgulho do seu próprio resultado  e o pobre vaso rachado tinha vergonha do seu defeito, de conseguir fazer só a metade daquilo que deveria fazer.

Ao fim de dois anos, refletindo sobre a sua própria amarga derrota de ser ‘rachado’, durante o caminho para o rio o vaso rachado disse ao jardineiro:
“Tenho vergonha de mim mesmo, porque esta rachadura que tenho faz-me perder  metade da água durante o caminho até à sua casa”
O jardineiro sorriu e disse:
Reparaste que lindas flores há no teu lado do caminho, somente no teu lado do caminho!  Eu sempre soube do teu defeito e, portanto plantei sementes de flores na beira da estrada do teu lado. E todos os dias, enquanto voltávamos do rio, tu as regavas. Foi assim que durante dois anos pude apanhar belas flores para enfeitar a mesa e alegrar o meu jantar. Se tu não fosses como és, eu não teria tido aquelas maravilhas na minha casa!’
Cada um de nós tem o seu defeito próprio: mas é o defeito que cada um de nós tem que faz com que nossa convivência seja interessante e gratificante.

 Moral da História:
É preciso aceitar cada um pelo que é… e descobrir o que há de bom nele!

 

 

 

 

Eu aprendi

Eu aprendi...que ter uma criança adormecida nos braços
é um dos momentos mais pacíficos do mundo
Eu aprendi...que ser gentil é mais importante do que estar certo
Eu aprendi...que eu sempre posso fazer uma prece por alguém
quando não tenho a força para ajudá-lo de alguma outra forma
Eu aprendi...que não importa quanta seriedade a vida exija de você,
cada um de nós precisa de um amigo brincalhão para se divertir juntos
Eu aprendi...que algumas vezes tudo o que precisamos é de uma mão para
segurar e um coração para nos entender
Eu aprendi...que os passeios simples com meu pai em volta do quarteirão
nas noites de verão quando eu era criança fizeram maravilhas
para mim quando me tornei adulto
Eu aprendi...que deveríamos ser gratos a Deus,
por não nos dar tudo que lhe pedimos;
Eu aprendi...que dinheiro não compra "classe";
Eu aprendi...que são os pequenos acontecimentos diários,
que tornam a vida espetacular
Eu aprendi...que debaixo da "casca grossa" existe uma pessoa
que deseja ser apreciada, compreendida e amada;
Eu aprendi...que Deus não fez tudo num só dia;
o que me faz pensar que eu possa ?
Eu aprendi...que ignorar os fatos não os altera;
Eu aprendi...que quando você planeja se nivelar com alguém,
apenas esta permitindo que essa pessoa continue a magoar você;
Eu aprendi...que o AMOR, e não o TEMPO, é que cura todas as feridas
Eu aprendi...que a maneira mais fácil para eu crescer como pessoa
é me cercar de gente mais inteligente do que eu;
Eu aprendi...que cada pessoa que a gente conhece,
deve ser saudada com um sorriso
Eu aprendi...que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;
Eu aprendi...que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;
Eu aprendi...que as oportunidades nunca são perdidas;
alguém vai aproveitar as que você perdeu.
Eu aprendi...que quando o ancoradouro se torna amargo
a felicidade vai aportar em outro lugar;
Eu aprendi...que devemos sempre ter palavras doces e gentis
pois amanhã talvez tenhamos que engoli-las;
Eu aprendi...que um sorriso é a maneira mais barata de melhorar sua aparência
Eu aprendi...que não posso escolher como me sinto,
mas posso escolher o que fazer a respeito;
Eu aprendi...que todos querem viver no topo da montanha,
mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você esta escalando-a
Eu aprendi...que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.

 

Fonte: Gotas de Paz

 

 


 

Uma ostra que não foi ferida não produz pérolas. Pérolas são feridas cicatrizadas.

Pérolas são produtos da dor; resultados da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou grão de areia. Na parte interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada nácar. Quando um grão de areia a penetra, ás células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas, para proteger o corpo indefeso da ostra. Como resultado, uma linda pérola vai se formando. Uma ostra que não foi ferida, de modo algum produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada.
O mesmo pode acontecer conosco. Se você já sentiu ferido pelas palavras rudes de alguém? Já foi acusado de ter dito coisas que não disse? Suas idéias já foram rejeitadas ou mal interpretadas? Você já sofreu o duro golpe do preconceito? Já recebeu o troco da indiferença?
Então, produza uma pérola!
Cubra suas mágoas com várias camadas de AMOR.
Infelizmente, são poucas as pessoas que se interessam por esse tipo de movimento. A maioria aprende apenas a cultivar ressentimentos, mágoas, deixando as feridas abertas e alimentando-as com vários tipos de sentimentos pequenos e, portanto, não permitindo que cicatrizem.
Assim, na prática, o que vemos são muitas "Ostras Vazias", não porque não tenham sido feridas, mas porque não souberam perdoar, compreender e transformar a dor em amor. Um sorriso, um olhar, um gesto, na maioria das vezes, vale mais do que mil palavras!

 

 

 

 

O que é a vida afinal?

Alguma vez já se depararam com essa pergunta? Já se depararam perdidos,
parados em um ponto estratégico sem saber se deve ir a um lugar qualquer
ou se deve ficar parado? Muitas vezes essa resposta pode ser encontrada
em nós mesmos, mas as nossas atitudes não nos deixam enxergar.
As coisas que acontecem na nossa vida são reflexos de nossas ações rotineiras,
que geralmente não achamos que irá ter tanta repercussão e quando menos
esperamos ela vem e nos dá uma rasteira como que se dissesse para prestarmos
mais atenção as nossas atitudes para com os outros e com nós mesmos.
A vida nos deixa de mãos atadas sem saber em que direção devemos ir,
mas isso só nos mostra o grau de desorganização em que estamos vivendo
e a maneira com que temos levado a vida. A vida foi feita para ser vivida,
a vida exige movimento e jogo de cintura, ela só sobrevive com altos
e baixos, pois infelizmente o ser humano muitas vezes necessita de um impulso
para seguir em frente e saber no que tem que melhorar. A vida nos move,
muitas vezes pensamos em desistir, pois julgamos estar cansados de tentar
ou até mesmo de viver. E ai mais uma vez a vida vem nos mostrar que é preciso
levantar e melhorar algo em nós para que possamos viver bem e conquistarmos
nossos objetivos. A vida foi dada para cada ser para que ele possa mostrar
o porque ele está aqui e para ele fazer a diferença, seja em sua própria vida
ou na do outro. Por isso VIVA! Viva a cada momento como se fosse o último,
diga as pessoas o quanto elas são importantes pra você, faça a diferença em
cada dia da sua vida, pois só podemos fazer isso agora, amanhã já não se
sabe se será possível, pelo menos não nessa mesma vida.

Fonte: Gotas de Paz

 

 

 
 

 

 

 

 

Cadastre seu e-mail e receba novas atualizações do site.

Assine a nossa newsletter:


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!